terça-feira, 12 de setembro de 2017

Programa Eco-Escolas

No dia 7 de setembro de 2017, recebemos um e-mail enviado pela coordenação nacional do Eco-Escolas, do qual transcrevi o seguinte excerto:

«A vossa escola vai receber a Bandeira Verde Eco-Escolas. Parabéns.

Caros colegas,

É com grande satisfação que enviamos a informação de que a candidatura da vossa escola foi avaliada e aprovada, pelo que irão receber a Bandeira Verde Eco-Escolas 2016/17, que reconhece e premeia o bom trabalho realizado em prol do ambiente e sustentabilidade pela escola.

Por este motivo estão convidados a estar presentes no Dia Bandeiras Verdes 2017 que decorrerá em Mafra a 27 de setembro.»


A colaboração prestada pelas estruturas que a seguir referencio foi fundamental para o sucesso do programa: Projeto de Educação para a Saúde, Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos, Grupo de Biologia e Geologia, disciplina de EMRC e Clube de Voluntariado «Missão Servir», Ensino Profissional e Departamentos.

A articulação com entidades locais foi também uma mais-valia neste contexto: Associação Arméria - Movimento Ambientalista de Peniche, Associação Patrimonium, Valorsul/Ecovalor, Câmara Municipal de Peniche, Museu Municipal de Peniche, Agrupamento de Escolas D. Luís de Ataíde, Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar e jornal "A Voz do Mar".

Sem o envolvimento de alunos, assistentes e professores, seria difícil concretizar as metas propostas. Muito obrigado.

O professor responsável pelo Eco-Escolas
Francisco Félix

Um ano letivo 2017/18 cheio de 
alegria e criatividade!

quarta-feira, 19 de julho de 2017


«A Baleia Que Engoliu Um Espanhol»: uma aventura rocambolesca que atravessa a história do nosso país, entre peripécias, amores, piratas, tesouros e morangos.
Autor, Marco Neves.
Não perca o romance de aventuras deste Verão. Para todos os que não desistem do prazer de ler.

domingo, 25 de junho de 2017

Programa Eco-Escolas

Com gestos simples

A Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos da Escola Secundária de Peniche e Programa Eco-Escolas disponibilizaram, ao longo do presente ano letivo, blocos de apontamentos construídos com folhas utilizadas nos vários setores da escola, ou seja, aproveitaram-se as folhas escritas apenas numa das páginas. Foi-se recomendando aos utilizadores dos blocos ecológicos que no final de vida deveriam ser encaminhados para um dos ecopontos existentes na Escola Secundária de Peniche.




segunda-feira, 19 de junho de 2017

"A orla costeira por nossa conta 2017"


O final do ano letivo é a altura selecionada, pela Escola Secundária de Peniche,  para se proceder à campanha de recolha  resíduos sólidos ao longo de determinados troços da orla costeira do concelho de Peniche.  Trata-se de um tipo de atividade que se realiza de forma sistemática desde o ano letivo 2001/2002. No entanto, registe-se  que em 1996 o  Clube Ecológico "O Airinho" promoveu a atividade "Vamos limpar a Papôa", integrada num projeto apoiado pelo Instituto de Promoção Ambiental.

De seguida,  referem-se as turmas participantes e os troços costeiros limpos:
·         1.º TAT, 31 de maio, Cabo Carvoeiro/Carreiro da Furninha;
·         1.º TM, 5 de junho, Ponta do Trovão/Portinho da Areia do Norte;
·         10.º CE, 13 de junho, Portinho da Areia do Norte/Quebrado;
·         10.º CT1, 14 de junho, Praia da Gamboa/Praia da Cova de Alfarroba.

Como se pode verificar através da análise dos dados disponibilizados, a ação decorreu em dois trajetos diferentes, articulando-se o contributo das diversas equipas:
- Orla costeira sul da península de Peniche, desde o Cabo carvoeiro até ao Carreiro da Furninha, perfazendo uma extensão de 1,2 km (se incluirmos o percurso até ao Cabo Carvoeiro, atinge-se a extensão 4,3 km);
- Orla costeira norte da península de Peniche, desde a Ponta do Trovão, passando pela zona da Papôa, até à Praia de Cova de Alfarroba, cobrindo uma extensão de 3,8 km.

Assinale-se que aquando da deslocação até ao Cabo Carvoeiro, a turma 1.º TAT foi recolhendo resíduos abandonados nos caminhos, nomeadamente no acesso Fonte Boa/Piscinas Municipais e Travessa do Calhau. Também uma pequena equipa do 1.º TM desceu à Prainha do Abalo e recolheu os materiais poluentes depositados na face de praia, nomeadamente esferovite.

Ficamos comovidos com a quantidade de plástico que existe nos oceanos, mas continuamos a abandonar lixo nos sistemas naturais. Como resíduos mais abundantes foram identificados as garrafas de plástico e outros tipos de recipientes  para bebidas. É impressionante a diversidade de resíduos abandonados ao longo de uma orla costeira fantástica. Alguns pesqueiros assemelham-se mais a caixotes do lixo do que  a plataformas de apoio à pesca desportiva. E tão fácil de evitar...

Na atividade participaram 71 alunos que foram acompanhados pelos professores Anabela Santos, António Cação, Ângela Cunha, Celeste Freitas, Célia Chagas e Francisco Félix. Realce também para a intervenção dos  professores Helena Mendes (DT) e Luís Carradas (DC) na criação de condições adequadas à participação da turma 1.º TM. O entusiasmo e o empenho nas tarefas constituiu uma das notas mais relevantes durante as ações promovidas.

A organização da iniciativa esteve a cargo do  Grupo de Biologia e Geologia e do Programa Eco-Escolas. A Arméria - Movimento ambientalista de Peniche auxiliou na organização dos percursos a efetuar e a na elaboração dos mapas-síntese.  Agradecemos o apoio prestado pelas assistentes operacionais Dulce Helena Leitão e Hélia Cruz, ao dnível da distribuição do material associado à iniciativa, e  pelo professor Raul Santos, secretário do gabinete de apoio à vereação da Câmara Municipal de Peniche, pela disponibilização  dos sacos utilizados na recolha dos resíduos sólidos. A todos os participantes foi oferecido um kit, constituído por 3 sacos, destinado à recolha seletiva de resíduos. Destaque ainda para a divulgação do evento pela equipa da BE/CRE.

Francisco Félix, coordenador do Programa Eco-Escolas

segunda-feira, 12 de junho de 2017