quinta-feira, 2 de junho de 2016

Ler + Saúde

Adicionar legenda
Para terminar as atividades do "Ler + Saúde", organizamos um encontro dinamizado pela equipa da BE/CRE,  PES e o Clube de leitura, que consistiu na narração da história "A lagarta que queria voar", explorando o processo da metamorfose da lagarta na borboleta. Os convidados foram os meninos do Infantário do Lar de Santa Maria. A sessão foi animada pelas músicas infantis tocadas pela nossa aluna Mariana Cristo. Agradecemos toda a colaboração e disponibilidade do Clube de leitura da escola!




Visitas à exposição "Património: dar um futuro ao passado"

A exposição da editora Santillana esteve patente na nossa BE/CRE, entre os dias 23 a 27 de maio, e nela constaram amostras significativas do nosso património material e do imaterial. A comunidade educativa teve oportunidade de apreciar a exposição e as professoras Anabela Lino e Alda Gouveia exploraram-na  pedagogicamente com as turmas 11.º CE1, 1.º CPSEC e 10.º CE, respetivamente.




Entrega dos prémios do concurso "Poeta da Semana"

PARABÉNS!


https://drive.google.com/a/espeniche.pt/file/d/0B2SHNrDtDbBaMV9JYmd1ZmUwZ0k/view?usp=sharing

Vídeo promocional da nossa BE/CRE

Votem no vídeo promocional da nossa BE/CRE, acedendo ao link:

https://www.facebook.com/rbeportugal/videos/1109824779081517/


quarta-feira, 25 de maio de 2016

Poeta da Semana

Chegamos ao final de um ano letivo e à derradeira fase do concuso "Poeta da Semana". O júri constituído pelos professores Manuel Martins, Helena Duarte e Maria José Gonçalves desvendam o resultado final e dão os parabéns a todos os participantes, os quais revelaram criatividade e originalidade  na produção poética, a saber, João Ferreira, 12.º CT1, João Veríssimo, 11.º AV1, Mariana Madeira, 10.º CT1 e Sara Baptista, 3.º CPASC.

Os grandes vencedores, no escalão A foi o aluno David Alexandre, n.º18, 12.ºCE1; no escalão B, foi o professor Francisco Félix do G520.

                Poema do Ano – Escalão A


Mestre de Avis ao paço corre,
Pelos seus homens escoltado.
Pungem Conde Andeiro, que morre,
Valido da rainha ordenado.

O golpe do palácio ameaça
Tornar-se numa insurreição geral,
Já que uma notícia esvoaça
Para além do paço real.

A população foi alertada,
Para a Avis dar cobertura,
Que é o conde quem segura a espada
Por mensageiros em loucura,

Pelas ruas, a cavalo, correndo,
Enquanto a pulmões gritavam:
«Matam o Mestre!» e precavendo:
«Acudam o mestre, que o matam!».

Uma imensa multidão, armada e raivosa,
Ameaça ao paço deitar fogo.
Cada vez mais agitada e ansiosa
Para ao príncipe ir em socorro.

Sabe-se a verdade, agora:
Ninguém quer matar o Mestre.
Alteia o rumor cá fora
E torna-se o clima agreste.

Ordenou à gente que se aquietasse,
Quando ocorreu à janela D. João,
Que a casa regressasse,
Mas o povo não obedece.
Começou uma revolução!


                       O Efémero 

(David Alexandre, n.º18, 12.ºCE1)

Poema do Ano – Escalão B

Renascido

Naufraguei nas memórias de London
Convenci-me que o palácio dos excessos
Levava mesmo ao palácio da sabedoria
Bati no fundo
Fui ao limite
Quando zero tende para infinito
Com o plano cada vez mais inclinado
Perdi o dom da palavra
Mesmo empolgado
Fui atingido pelo remanescente das ondas gravitacionais
Olharam-me de soslaio
Como ao cão das Escadinhas de S. Crispim
Abandonei-me
Numa progressão geométrica
Diluí-me
Dobrei-me
A autólise transparecia
Mergulhei profundamente…
Na caverna recuperei fragmentos de lucidez
Pedaços de vida e de amor
Reintegrei personagens
Ideias e sentires
Confesso
Amparam-me
Recaí
Degrau a degrau
Tornei-me mais forte
Levantado do Chão
As circunvoluções retomaram o aspeto de ondas perfeitas
Voltei a ser livre
A amar a natureza
E a natureza humana
Readquiri a clarividência
Estou de regresso
Renasci

                            Martin Wolf
(Francisco Félix, professor do G520)


Agradecemos a partilha das suas criações literárias.Na próxima semana ocorrerá a atribuição dos prémios aos dois vencedores, bem como os certificados a todos os participantes.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Semana da Europa


Pensar Europa…que Europa Queremos Afinal?
A União Europeia (UE) não tem estado à altura dos desafios que se colocam na atualidade, divergindo do projeto de integração europeia preconizado pelos pais fundadores.
Com a crise financeira dos EUA, a Europa impôs “draconianas” medidas de austeridade, afetando os países mais expostos à crise financeira, nomeadamente Portugal, com uma forte valorização do Euro, o que originou uma forte recessão económica e um alarmante aumento do desemprego. Em vez disso, a União Europeia deveria ter implementado uma política de integração de todas as economias da União, construindo uma verdadeira União Europeia.
Questionar a Europa deve ser um imperativo de todos os europeus, pois a União Europeia não tem sabido responder aos desafios que se colocam nos dias de hoje. Atualmente, a Europa perdeu solidariedade, competitividade externa e visão estratégica, pondo em causa o próprio projeto europeu.
Nos dias 9 a 12 de maio estiveram patentes as exposições: “Documentação sobre a União Europeia e Cartoons de António”; Comemoração do "Comércio Justo” e a “Viagem pela Europa”. Relativamente à documentação sobre a EU, esta foi disponibilizada gratuitamente e para consulta; e a exposição de cartoons que satirizam os principais acontecimentos em termos políticos e económicos ocorridos em Portugal e no resto do mundo; “A viagem pela Europa” consistiu na apresentação de objetos emblemáticos e material fotográfico da Hungria, República Checa e da Holanda. O Dia Mundial do Comércio Justo comemora-se no 2º sábado de maio, neste ano a 14. A Escola Secundária de Peniche associou-se à efeméride através de um conjunto de atividades desenvolvidas no âmbito do Curso Profissional de Técnico de Comércio (CPCOM). Estas constaram da organização de um colóquio subordinado ao tema “Direitos do Consumidor”, que contou com a presença da Dr.ª Joana Parracho, jurista da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO), bem como da divulgação, junto da comunidade escolar, dos objetivos, significado e importância socioeconómica do Comércio Justo.
          Neste sentido, as alunas do CPCOM recolheram informação em áreas tão diversas como como o desperdício alimentar, a pesca e a agricultura sustentáveis; estes materiais ficaram expostos em painéis, junto ao Centro de Recursos. Foram ainda exibidos alguns produtos hortícolas que, tendo embora a mesma qualidade que os restantes, não puderam ser comercializados por não obedecerem a padrões de calibragem e normalização.
        Por último, as mesmas alunas procederam a uma distribuição gratuita de fruta de pequena dimensão, rejeitada pelos mesmos motivos, para consciencializarem a comunidade para o seu consumo, sob os lemas: “Fruta feia para gente bonita” e “É pequena? Coma duas !!!”.  Procurou-se, assim, alertar o público-alvo para o desperdício de fruta de qualidade, rejeitada apenas devido ao seu pequeno calibre e/ou formato não padronizado.
       As alunas do CPCOM estão de parabéns pelo empenho, dedicação e criatividade demonstradas no desenvolvimento da atividade.




No dia 10, às 15h, realizou-se a conferência “A Europa na Atualidade”, pelo orador Dr. Miguel Santos, Assessor da Secretária de Estado de Assuntos Europeus, que fez um balanço dos assuntos mais prementes com que a Europa/Mundo se debate na atualidade.           No dia 11, às 10h, realizou-se o colóquio “Direitos do Consumidor”, tendo como oradora a Dr.ª Joana Parracho que esclareceu o público-alvo relativamente aos direitos e deveres enquanto consumidores. Pelas 15h, realizou-se o “Tea Talk” promovido pelo grupo 330, tendo sido proporcionado um convívio entre professores. No dia 12, pelas 21h, ocorreu a conferência “ Construção Europeia: os novos desafios para as novas gerações”, tendo como conferencistas a Dr.ª Isabel Valente, da Universidade de Coimbra e os alunos Manuel Coutinho e Francisco Cabral do ICSP. Foi feito um enquadramento histórico-político de Portugal antes e pós 25 de Abril e debateram-se os desafios nos dias de hoje.
Volvidos 66 anos, depois de Robert Schuman, o arquiteto do projeto de integração europeia, ter proferido o seu famoso discurso, a 9 de maio de 1950, coloca-se a questão: que Europa  queremos construir/desconstruir?.